segunda-feira, fevereiro 09, 2009

Sete vitórias nacionais e mais recordes

Sete vitórias portuguesas marcaram o segundo dia do Meeting Internacional da Póvoa de Varzim, que hoje terminou na Piscina Municipal Varzim Lazer, depois de não se ter registado qualquer triunfo nacional no primeiro dia de competição.

Pedro Pinotes (Sporting), nos 400m estilos (4:35.93), Nuno Quintanilha (Louletano/Habipro), nos 200m mariposa (2:01.89), Fábio Pereira (Vilacondense), nos 400m livres (3:57.03), Henrique Neiva (Vilacondense), nos 200m bruços (2:22.38), Sara Loureiro (FC Porto/Império Bonança), nos 50m livres (26.98), Marta Abreu (CN Faro), nos 200m costas (2:21.58), e o Vilacondense (Adriano Niz, Fábio Pereira, Henrique Neiva e Mário Rodrigues), nos 4x100m estilos (3:54.74), foram os autores da proeza.

Cátia Martinheira (Louletano/Habipro), com 2:23.35 nos 200m costas, estabeleceu um novo recorde nacional juvenil. O anterior máximo (2:23.99) pertencia a Márcia Freitas (Bombeiros de Guimarães), obtido em Génova em 2002.

Depois de terem sido obtidos, no primeiro dia, oito novos recordes do Meeting, caíram mais seis máximos da prova: Kevin Swander (Indiana University), nos 50m bruços (28.05), Giulia Bolgiani (Lombardia), nos 800m livres (8:56.08), Mirco di Tora (Azzurra 91), nos 100m costas (54.88), Stefania Cartapani (Lombardia), nos 50m costas (29.47), Amit Ivry (Israel), nos 100m mariposa (59.83), e Israel, na estafeta dos 4x100m estilos (4:16.41). No total foram fixados 14 novos recordes do Meeting.

Ben Hesen (Indiana University), com 942 pontos nos 50m costas, e Amit Ivry (Israel), com 874 pontos nos 100m mariposa, foram os melhores nadadores da competição.

À semelhança do ano passado, Israel venceu colectivamente ao somar 645,5 pontos. A Lombardia, com 513,5 pontos, e o FC Porto/Império Bonança, com 423 pontos, foram segundo e terceiro classificados, respectivamente. O Meeting Internacional da Póvoa de Varzim contou com a participação de 420 nadadores, em representação de 58 clubes e duas Selecções.

- Resultados Completos do III Meeting Internacional da Póvoa de Varzim
- Start-List III Meeting Internacional da Póvoa de Varzim
- Post sobre: Rafed El-Masri / Mirco di Tora / Rudy Goldin
- Post sobre: Ben Hesen, Kevin Swander e Todd Patrick
- Site III Meeting Internacional da Póvoa de Varzim
- Regulamento III Meeting Internacional da Póvoa de Varzim (inclui TAC’s e Recordes)

Etiquetas: , , ,

69 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Boa Cátia!

Soma e segue mais um : )
Mas ainda queremos mais ; )

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 8:45:00 da manhã  
Anonymous Glacks said...

Ah grande PP! :D

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 10:35:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

parabens aos organizadores pela celeridade com que colocaram os resultados em directo, bom trabalho.

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 10:35:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

BA sabes de alguma coisa do meeting do estoril?

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 11:19:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

O record nacional aos 800 livres vai cair nos Nacionais

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 2:12:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Pedro Pedras nos multinations.

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 2:21:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Muito bom o Meeting :)

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 2:28:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

400 livre masculinos não houve sinal de ida para o bloco

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 2:30:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

É uma prova interessante no panorama nacional.
Mas, há que evitar o que se passou este ano.
As vedetas estrangeiras vieram dar show, sem oposição nacional.
Assim de nada serve.
Há que rectificar isso, de qualquer maneira. Por que razão os melhores nacionais faltaram?

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 3:06:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não é que queira desmentir alguém mas os 400 estilos masculinos foram mais uma vitória nacional só que a nação é Angola

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 3:10:00 da tarde  
Anonymous kuku said...

Entao e a menina prodigio do nacional de curta, não teve cola desta vez? Ja sei, desculpem... nao aguentou o ritmo desta vez

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 3:13:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Grande prova de 200 costas da Tatiana. Quase ganhou à Cátia! Continua assim! :D

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 4:05:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Meeting bem organizado, com apenas um ou outro precalço que podia ter sido evitado, mas sem manchar muito a imagem final...

Tanto as piscinas bem como toda a logística humana que fez parte desta competição estavam com muito boa apresentação...

É só pena "dar-se" tanto dinheiro que no fundo é de todos nós a estranjas, mas isso são outras águas :)

Parabéns a todos os que tiveram presentes

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 5:37:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

os novos recordes do meeting e o melhor nadador atribuido (pontos) nao mostram aquele que para mim foi o melhor no meeting total. Todd Patrick nadou nadou e nadou e bateu-se muito bem em todas! grande nadador ;) foi um prazer nadar ao lado dele =P mas nao gostei de levar com ondas a mariposa!

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 5:49:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

E os 1:05 dos 100 Costas ( Junior ), nao passa desta epoca.
1:06 da Patricia Oliveira promete e ainda e junior de 1º ano.

Convocatoria Junior para a Grecia vai dar que falar.

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 7:53:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Gostava de saber como se ultrapassam os 90º da horizontal antes do toque na parede na mudança de Costas para Bruços,numa viragem de Cambalhota? Penso que a Marta Abreu deve ter sido mal desclassificada. Mas enfim temos os arbitos que não sabem o que ver.

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 9:16:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Os multinations juniores vao dar que falar

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 9:24:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

os multi junior so vao dar q falar caso se convoquem 3 e 4 pessoas para as mesmas provas como se fez po luxemburgo e pa multi juvenil. quero ver se pelo facto de o andre silva não ter ido ao meeting da povoa e por ser treinado pelo brito rosa têm coragem de não o convocar, dado que foi o primeiro e até agr unico atleta masculino a conseguir minimos pos campeonatos da europa de juniores

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 9:36:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Pois é. A Joana nem aos multinations vai por este andar

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 9:38:00 da tarde  
Anonymous ANL said...

Respondendo ao anónimo das 11.19: O Meeting do Estoril está em fase final de organização e terá lugar, como previsto, a 21 e 22 de Fevereiro, na Alapraia (ABVE).
Estarão presentes pelo menos 3 equipes estrangeiras e espera-se, os nossos melhores infantis, juvenis e juniores.
Muito breve se fará divulgação.
ANL

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 9:49:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

viva Angola!

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 9:59:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

caro anonimo o nivel nacional em algumas provas teve muito bom... é claro que a nossa natação ainda tem muito q evoluir e os resultados destes meetings sao prova disso mas n podemos dizer que o nivel dos nossos nadadores teve um pouco em baixo pq nao esteve...

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 11:00:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O que? Andre nao e mais que os outros por ter minimo, dado que no luxemburgo nao contava. Perguntem ao Bruno Freitas.
Joana Santos, Jose Goncalves, Joana Rodrigues, Andreia.. Entre outros que por este meeting nao vao. E acho bem, vamos ver se a FPN segue os criterios uma unica vez.

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 11:04:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

quase record aos 800...nunca pensei, parabens vania neves

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 11:25:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Boa Patrícia!

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 11:35:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

A Joana Rodrigues tem o 2º tempo aos 100 Livres. Segundo o Pac está lá!
Abraço

segunda-feira, fevereiro 09, 2009 11:43:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

"400 livre masculinos não houve sinal de ida para o bloco"?!

Então é estranho que apenas 2 em 8 atletas não tenham subido pro bloco na hora certa. Provavelmente por estarem a galhofa...

terça-feira, fevereiro 10, 2009 9:03:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Para não variar os melhores atletas nacionais voltaram a faltar. É pena que isto continue a acontecer no nosso país. Tendo a oportunidade de nadar com nadadores de nível superior, simplesmente não aproveitam, e continuam a não aparecer... Fica-nos mal, e até os atletas estrangeiros repararam nisso.

terça-feira, fevereiro 10, 2009 9:08:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

"Gostava de saber como se ultrapassam os 90º da horizontal antes do toque na parede na mudança de Costas para Bruços,numa viragem de Cambalhota? Penso que a Marta Abreu deve ter sido mal desclassificada. Mas enfim temos os arbitos que não sabem o que ver."

Não sabes como?! É muito simples... basta rodares demasiado para o lado do braço com que vais bater na parede a costas que arriscas-te a passar os 90º. Não sei se foi isto que aconteceu, mas é muito provável.

terça-feira, fevereiro 10, 2009 9:11:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Aos 100 e 200L segundo o PAC vão 2 atletas aos multinations, por causa das estafetas. Assim sendo, e com o tempo que realizou na estafeta de 4*100L (de LZR :P) a Joana Rodrigues tem o 2º melhor tempo júnior, e vai estar na Grécia.
Esperemos pela convocatória agora...

terça-feira, fevereiro 10, 2009 9:14:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Meeting bem organizado. Boas instalações. Ambiente simpático.

Bons Sabores Poveiros

Gosto da Povoa do Varzim

terça-feira, fevereiro 10, 2009 11:56:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Segundo o PAC o que conta é a classificação nos Nacionais pelo que ter o 1º tempo do ranking, 2º ou último é exactamente o mesmo. O que conta é a classificação nos Nacionais
Cumprimentos

terça-feira, fevereiro 10, 2009 1:03:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Queria que me explicassem 2 questões a quem estiver por dentro do que se passa no Meeting da Póvoa de Varzim

1ª) nos 400 estilos masculinos o tempo de inscrição do nadador da pista 1, na série rápida, era melhor que o da pista 2. Não deveria ser ao contrário? erro da organização ou alguma coisa me está a escapar?

2ª) No procedimento de partida depois da voz de "Aos seus lugares" não devem os nadadores permanecer imóveis até ao tiro de partida? se sim, porque não foi averbada falsa partida a 6 nadadores da final A de 400 livres masculinos já que só depois de ser dado aquele sinal subiram para os blocos e nem se chegaram a imobolizar?

Se alguém me souber explicar estas perguntas agradeço

terça-feira, fevereiro 10, 2009 1:09:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

"Mirco di Tora bateu recorde italiano nos 50m costas

Mirco di Tora (Azzurra 91) bateu o recorde italiano nos 50m costas, no decorrer do III Meeting Internacional da Póvoa de Varzim, ao nadar a distância em 25.50, que lhe valeu o segundo lugar na final. A prova foi ganha pelo americano Ben Hesen (Indiana University), com 25.36.

O anterior máximo italiano, de 25.58, já pertencia a Di Tora desde Agosto de 2008, obtido nas Universíadas de Banguecoque."

In ANNP

terça-feira, fevereiro 10, 2009 1:18:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

mas os criterios são: "não seguir os critérios". e aqui têm sido extremamente coerentes, não acham?

;)

terça-feira, fevereiro 10, 2009 4:09:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Fabetas do SCP!!!!
Nadaste bué na Povoa!!!!
LOL
O people da margem sul deve tar roído de inveja!!!!!

terça-feira, fevereiro 10, 2009 9:51:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Patrícia Oliveira voa na Póvoa
Patrícia Oliveira "voou" no Meeting da Póvoa, tendo saído como a melhor Junior nacional em duas distâncias - 100 costas e 100 livres, garantindo desde logo a presença nos Multinations, que se realizarão em Atenas e mais importante ainda, garantiu a entrada no PAC (Percurso de Alta Competição)

Realizou-se nos dias 7 e 8 de Fevereiro, nas Piscinas da Póvoa de Varzim, o III Meeting Internacional da Póvoa de Varzim, que contava com a presença dos muitos nadadores lusos, bem como nadadores Italianos, Israelitas, Alemães e Americanos de elevado nível.

Estiveram presentes 411 atletas (232 Mas e 179 Fem), representando 59 clubes Nacionais e estrangeiros.

O LSC fez-se representar por 13 nadadores (8 Mas e 5 Fem).

O LSC esteve presente em 6 Finais A e 7 Finais B.

Começamos então pelas proezas da Patrícia Oliveira, junior nascida em 1994, que ao nadar (eu diria voar) os 100 costas e ao fazer a fabulosa marca de 1.06,74, entrou no PAC, superando a marca de 1.06,80, marca esta de acesso ao PAC. O Percurso de Alta Competição (PAC), só destinados a alguns, é a meta mais desejada por todos os atletas, da natação e não só, pois é um dos pontos mais altos que um nadador pode atingir, dando inclusivé regalias em termos de académicos.

Nesta prova de costas, a Patrícia ficou em 4º lugar da geral, tendo sido a segunda portuguesa e obviamente a melhor junior.
Ao nadar os 100 livres, a Patríca alcançou a grande marca de 1.00,61, conseguindo mais algumas proezas, tais como um novo recorde do clube, final B, 11º lugar e melhor junior nacional.

Assim ao ser a melhor junior nacional nas duas distâncias de 100 costas e 100 livres, garantiu nova presença na Selecção Nacional Júnior, que irá participar nos Multinations Junior Meet, a realizar em Atenas - Grécia, a 4 e 5 de Abril.

A Patrícia conseguiu também 5 novos recordes pessoais, e ficou a escassas 3 décimas dos mínimos para os Campeonatos da Europa de Juniores (8 a 12 de Julho em Praga), tempo este com toda a certeza o fará em próximas provas.

A Angélica André esteve também ao seu melhor nível, com dois oitavos lugares absolutos nas provas de fundo, 400 Estilos e 800 Livres. Aos 400 livres atingiu a Final B, obteve 2 novos recordes pessoais e nas outras provas igualou as suas melhores marcas, o que de todo é um óptimo presságio para os resultados futuros.

O João Barbosa atingiu 3 Finais B, nas 3 distâncias da técnica de bruços (50 bruços, 100 bruços e 200 bruços), estando a realizar a sua melhor época de sempre.

A filha pródiga, Mariana Lopes, depois de uma paragem longa, começa, a caminhar com passadas precisas, no sentido de voltar à ribalta da natação, pois começa já a estar muito próxima dos seus recordes pessoais. Ao nadar os 50 bruços, atingiu a final A, tendo-se classificado num excelente 7º lugar. Nesta mesma prova, obteve mínimos de participação para os Campeonatos Nacionais Absolutos. Aos 100 bruços, alcançou a final B, onde se classificou em 3º lugar, a menos de 8 décimas da vencedora.

O José Gonçalves atingiu uma final A, aos 400 livres, onde se classificou em 7º lugar e uma Final B, aos 100 livres, onde se classificou em 7º.
O Leixões também se fez representar pelos atletas juvenis masculinos, Dario Ho Santos e Tiago Oliveira, que não se intimadaram com este clima de "alta competição" e demonstraram o que valem.

Assim o Tiago nadou os 200 e 400 livres, tendo obtido um novo record pessoal na 1ª prova e sagrou-se em ambas, como o melhor atleta nacional do seu ano.

O Dario Santos nadou três provas (100 Costas, 200 Costas e 200 Livres), tendo obtido outros tantos Recordes Pessoais , sinónimo de que está no caminho certo e de que o trabalho acaba sempre por dar frutos.

Parabéns a todos estes atletas que estiveram ao seu melhor nível, bem como para o director técnico, Prof. Rui Borges, que auxiliado pelo seu ex-pupilo, Dr. João Coelho e pelo Prof. Domingos Pinto nos Juvenis, têm vindo a desenvolver um trabalho deveras prometedor.

No site do Leixões!! VIVA O LEIXÕES!!!

terça-feira, fevereiro 10, 2009 10:24:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Achas bem não se cumprirem critérios???
Ai que eu acho um piadão a esta malta!

terça-feira, fevereiro 10, 2009 10:28:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

A selecção para os Multinations nao é feita nos nacionais mas sim neste meeting. Se visses no PAC, não andavas prai a dizer esses disparates

terça-feira, fevereiro 10, 2009 10:45:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Eu sei, alguém em cima é que disse que achava bem levar outro que não foram e que fizeram maus resultados

terça-feira, fevereiro 10, 2009 11:00:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Nenhum dos nadadores dos 400L devia ser desclassificado. Uma pessoa até pode estar na China quando dizem "aos seus lugares" desde que se ponha na posição de partida na altura certa. Não venham inventar histórias a dizer que eles se mexeram, pois também se mexeriam se já estivessem no bloco. Apenas se mexeriam menos, mas não há regra nenhuma que limite a quantidade de movimentos entre o "aos seus lugares" e o apito de partida.

Agora, o que eu pergunto é quem foi o responsável por esta situação?
Acho um pouco de mais que 6 dos nadadores da final não tenham ouvido os apitos de subida para os blocos. Não foi 1, foram 6, ou seja, quase todos. Quer-me parecer que a culpa cai para os lados de quem dá o sinal de partida.
Se há barulho das bancadas deve-se esperar que ele acabe. Se os atletas ainda não estão prontos para partir, deve-se esperar que o estejam.
Os árbitros estão ali para ajudar, organizar a competição. Não deviam ter a atitude de "quem está, está, quem não está estivesse".

quarta-feira, fevereiro 11, 2009 7:33:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Eu sempre ouvi dizer q os nadadores têm de estar imobilizados após o sinal de aos seus lugares. Podem estar imobilizados na China mas têm de estar imobilizados e se se mexem fazem falsa partida. Para mim houve 6 falsas partidas e a culpa nunca pode ser atribuída ao público. Pode-se dizer que há falta de civismo do público mas responsabilidade em falsas partidas nunca há

quarta-feira, fevereiro 11, 2009 9:56:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Pelo texto do site dos Leixões, ele são os melhores do mundo! Até voam! E são os melhores atletas nacionais do seu ano, e só grandes results!

quarta-feira, fevereiro 11, 2009 11:15:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Quando se diz que a seleção para os multinations é feita com caracter prioritário nos tresultados do meeting da Póvoa de Varzim não diz que o critério é definitivo pelo que os campeonatos nacionais é que vão ser definitivos como bem se pode inferir quando há a ressalva de que o seleccionador nacional pode seleccionar outros atletas com base em critérios desportivos. Como os nacionais são em cima dos multinations fácil é depreender que quem estiver em melhor forma nos nacionais vai ser seleccionado.
É tudo elementar meus caros.
Depois venham dizer que os critérios não são cumpridos mas o que acontece mesmo é que só se lê metade e a metade que interessa

quarta-feira, fevereiro 11, 2009 12:06:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Correção:
As equipas de arbitragem não estão nas competições para ajudarem ninguém. Aliás devem estar proíbidas de o fazerem. A sua função é fiscalizarem o cumprimento das regras por todos os intervenientes e serem totalmente imparciais

Pelo que é totalmente descabido de sentido desportivo dizer-se que os árbitros estão lá para ajudarem os nadadores. Nem devem ajudar nem prejudicar, apenas serem isentos em absoluto

quarta-feira, fevereiro 11, 2009 12:10:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

quando é que sai a convocatoria?

quarta-feira, fevereiro 11, 2009 12:55:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

so falam dos juniores.
e os juvenis os masculinos? onde estivam eles?
deram o bafo?

onde esta o grande (joao claudio, gustavo santa, diogo silva, miguel saraiva?)

nao ha nadadores de jeio para os multi dos juvenis?

quarta-feira, fevereiro 11, 2009 8:26:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

caro 12:06 :

a convocatória terá de sair antes dos nacionais, por isso os resultados dos nacionais não farão qualquer efeito.
Leia regulamentos.

quarta-feira, fevereiro 11, 2009 9:35:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

caro anonimo, a nao ser q tenha estado a dormir os juvenis q referiu nao deram o berro , antes pelo contrario... parrilha com 2:09 aos 200 mariposa e com outros excelentes resultados

quarta-feira, fevereiro 11, 2009 10:13:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Olha, se ouviste dizer que os atletas têm que estar imobilizados depois de se dizer "Aos seus lugares" ouviste dizer mal. Porque se assim fosse toda a genta era sempre desclassificada, visto que é depois do "Aos seus lugares" que os atletas se põem na posição de partida. Por outras palavras, mexem-se. A diferença é que aqueles seis se mexeram mais do que é normal. Porém, repito, não há nenhuma regra que limite a quantidade de movimentos que um nadador pode fazer.
Quando se fala das coisas é preciso saber-se do que se fala.

Os nadadores só têm que estar imobilizados no momento em que se dá o sinal de partida. E neste caso todos estavam.



Além disso, deveria ser claro que o termo "ajudar", no contexto em que foi utilizado, significa ajudar todos. Os árbitros ajudam todos os atletas, no sentido em que permitem a realização de um evento desportivo organizado. Não seria possível fazer-se provas sem árbitros. Portanto, nesse sentido, os árbitros ajudam.
Mas não foi o que aconteceu. Seis nadadores não ouviram os apitos para subir para os blocos. Querem ver que estavam todos surdos? Ou todos distraídos? Se seis em oito não ouviram, então parece-me razoável dizer que a culpa é de outra pessoa: de quem deu esses apitos.
E se o público estava a fazer barulho a organização só tinha que o mandar calar. Já tem acontecido várias vezes, não é verdade?

E, no mínimo, os cronometristas podiam dizer aos nadadores para subirem para o bloco. Ou será que eles também não ouviram os apitos?

quinta-feira, fevereiro 12, 2009 11:10:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

retirado do site da FINA:
SW 4 THE START

SW 4.1 The start in Freestyle, Breaststroke, Butterfly and Individual Medley races shall be with a dive. On the long whistle (SW 2.1.5) from the referee the swimmers shall step onto the starting platform and remain there. On the starter's command "take your marks", they shall immediately take up a starting position with at least one foot at the front of the starting platforms. The position of the hands is not relevant. When all swimmers are stationary, the starter shall give the starting signal.
Ou seja:
SW 4.1 A partida nas provas de Livres, Bruços, Mariposa e Estilos individual será
efetuada por meio de salto. Ao apito prolongado (SW 2.1.5) do Árbitro, os nadadores
devem subir para o bloco de partida e aí permanecer. À voz de "aos seus lugares", do
Juiz de Partidas, devem colocar-se imediatamente em posição de partida, com pelo
menos um pé na parte da frente do bloco. A posição das mãos não é relevante.
Quando todos os nadadores estiverem imobilizados, o Juiz de Partidas deve dar o
sinal de partida.

quinta-feira, fevereiro 12, 2009 1:26:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Anónimo das 11:10

os nadadores têm de estar completamente imobilizados no momento do sinal de partida e, factos são factos, havia 6 a mexerem-se
Outro ponto é que os árbitros não devem nem podem ajudar ninguém, seja em que sentido seja usado o termo. A função deles é verificar se as regras estão a ser cumpridas e de modo totalmente isento e imparcial pelo que não podem ajudar nem um atleta nem todos
Parece-me mais natural que 6 atletas estivessem distraídos, fosse pelo motivo que fosse, do que 2 atletas adivinhassem simultaneamente que o árbitro tinha dado o sinal de se prepararem. Está bem que há bruxos, mas serão esses 2 nadadores?
Mais um reparo.Nunca vi árbitro nenhum mandar o público calar-se. Já vi pedir, até insistentemente, mas mandar nunca vi.
Mais um reparo. É que os cronometristas estão lá para cronometrarem e, correctamente, até estão impedidos de falarem com os nadadores. Se é preciso falar vão os juízes de partida falar mas não os cronometristas.
Por fim só mais uma coisa. HÁ um limite de movimentos que os nadadores podem fazer aquando da partida. Os nadadores após o sinal de "aos seus lugares" têm de se imobilizar o mais rapidamente possível para a partida ser dada num intervalo de tempo curto. Se fosse como dizes então no limite até podiam ficar a dançar em cima do bloco pois não havia limite de movimentos. É até uma questão de bom senso, coisa que para além de ignorancia demonstraste não teres

Tal como dizes: quando se fala deve-se saber do que se está a falar

quinta-feira, fevereiro 12, 2009 1:29:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Anónimo das 9:35

havemos de ver

quinta-feira, fevereiro 12, 2009 1:33:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

"os nadadores têm de estar completamente imobilizados no momento do sinal de partida e, factos são factos, havia 6 a mexerem-se"

Sim, factos são factos e eles NÃO se estavam a mexer no momento da partida. Podes até reler a transcrição das regras da FINA: está lá dito que o árbitro só pode dar o sinal de partida quando todos os nadadores já estiverem imobilizados. Se não o estivessem não teria dado o sinal de partida. Outro facto: ao menos o árbitro percebeu o que se estava a passar e demorou mais um pouco do que é usual para dar o sinal... à espera de que todos se imobilizassem.


"Parece-me mais natural que 6 atletas estivessem distraídos, fosse pelo motivo que fosse, do que 2 atletas adivinhassem simultaneamente que o árbitro tinha dado o sinal de se prepararem. Está bem que há bruxos, mas serão esses 2 nadadores?"

Quais bruxos? O árbitro deu os apitos, logo não há bruxos nenhuns. Aquilo que se está a argumentar é simplesmente isto: as condições em que os apitos foram dados não eram as ideais, tanto assim que seis nadadores não os ouviram. Quando seis nadadores não ouvem os apitos qualquer pessoa de bom senso nota que haverá outro factor que o explique. Aparentemente tu é que não possuis qualquer bom senso.



"Mais um reparo.Nunca vi árbitro nenhum mandar o público calar-se. Já vi pedir, até insistentemente, mas mandar nunca vi."

Chama-lhe aquilo que quiseres, que não é relevante, podiam e deviam tê-lo feito.



"Por fim só mais uma coisa. HÁ um limite de movimentos que os nadadores podem fazer aquando da partida. Os nadadores após o sinal de "aos seus lugares" têm de se imobilizar o mais rapidamente possível para a partida ser dada num intervalo de tempo curto."

Olha, tu não deves certamente ter visto aquilo que aconteceu, pois todos eles se puseram na posição de partida o mais depressa que puderam logo que se ouviu o "Aos seus lugares". Mais depressa que aquilo duvido que conseguissem.


Para terminar, sejam os cronometristas ou outros quaisquer de direito, situações destas hão-de estar previstas. Já agora, nunca viste os nadadores estarem todos já no bloco prontos para partir e mandarem-nos descer?

quinta-feira, fevereiro 12, 2009 3:36:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

so falam dos juniores.
e os juvenis os masculinos? onde estivam eles?
deram o bafo?

onde esta o grande (joao claudio, gustavo santa, diogo silva, miguel saraiva?)

nao ha nadadores de jeio para os multi dos juvenis?

Quarta-feira, Fevereiro 11, 2009 8:26:00 PM

Olá Sr. Frustarado! ou se calhar só Frustrado!
Só falta revelar se é progenitor de um "Incapaz" de 93 ou de 92......
De 93, tenho as minhas duvidas pois pelas provas apresentadas (e que você observou muito bem e não dormiu de certeza!) quase todos os referidos melhoraram algum dos seus tempos pelo que a presença na selecção deverá estar garantida. É com muito gosto que poderemos adicionar ao grupo de 93 atletas como Gregório da SFUAP; Ricardo do SCBRAGA e Miguel Diogo do CNAL.
No entanto acredito que a sua alminha esteja relacionada com o grupo de 92. Isto porque simplesmente esse grupo de "abafos" que referiu, o ano anterior deu uma abafo monumental às supostamente categorizadas estrelinhas de 92.
Não me lembro de uma comitiva da selecção portuguesa integrar 4 atletas de um ano mais novo ao requerido!
Dói, à pois dói!
Mas não se atormente que isto é tudo efémero e é preciso é aproveitar o convivio nestas selecções!
Ficam as fotos, histórias e talvez medalhas...que infelizmente você não tem!
Não desanime!
Treine...e muito!
Se já treina muito, mude de clube...se já o fez mude ... de...País?

quinta-feira, fevereiro 12, 2009 11:49:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

"Sim, factos são factos e eles NÃO se estavam a mexer no momento da partida"

Eu já vi as imagens da televisão. É filmado directamente e portanto não há truques. Quando as vires vem-me dizer que não se estavam a mexer.



"Quais bruxos? O árbitro deu os apitos"

Já te estás a contradizer pois já disseste que não houve apito. E se deu o apito os nadadores só têm de fazer o que devem: ir para cima dos blocos tal como está escrito nas regras.Enfim, já estás a ficar baralhado.



"Olha, tu não deves certamente ter visto aquilo que aconteceu, pois todos eles se puseram na posição de partida o mais depressa que puderam logo que se ouviu o "Aos seus lugares". Mais depressa que aquilo duvido que conseguissem."

Pois puseram, só que já era tarde e para se porem mexeram-se



"Já agora, nunca viste os nadadores estarem todos já no bloco prontos para partir e mandarem-nos descer?"


Até que já mas por indicação do Juíz de partida e o facto de um erro se cometer muitas vezes não deixa de ser erro


Em conclusão deviam ser 6 ( SEIS ) nadadores desclassificados por falsa partida e não há argumentos que alterem os factos

sexta-feira, fevereiro 13, 2009 8:47:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

odeio natação!

sexta-feira, fevereiro 13, 2009 3:31:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ja somos dois, então!

sexta-feira, fevereiro 13, 2009 4:14:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

juvenis possivelmente estavam em carga. Não acham?

sexta-feira, fevereiro 13, 2009 5:34:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Mais um reparo.Nunca vi árbitro nenhum mandar o público calar-se. Já vi pedir, até insistentemente, mas mandar nunca vi.



ó senhor anonimo! n acredito que estas a tentar usar isso como argumento... n faz sentido nenhum lol




eu acho e q ninguem devia ser DSQ, n so pq n se ouviu o apito para ir para os blocos, e eu estava la a ver com atencao, mas tb pq plo q m pareceu nenhum s estava a mexer quando deram a partida

sexta-feira, fevereiro 13, 2009 7:26:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

"Já te estás a contradizer pois já disseste que não houve apito. E se deu o apito os nadadores só têm de fazer o que devem: ir para cima dos blocos tal como está escrito nas regras.Enfim, já estás a ficar baralhado."


Deixa de ser idiota, se fazes favor. Desafio-te a transcrever uma frase minha em que eu tenha dito que não houve apitos. Houve apitos. Só que não estavam reunidas as condições para que todos os pudessem ouvir. Como prova disto, a maior parte dos atletas não os ouviu (seis contra dois).
Os nadadores vão às provas para ver quem nada mais depressa, não é para ver quem ouve melhor. Se os apitos não são ouvidos pela maior parte então é porque algo alheio aos atletas está mal.
Se fosse como tu dizes, o árbitro também podia dar o apito muito baixinho, de propósito ou não, de modo a que ninguém ouvisse, e depois era legítimo dizer que a culpa era dos nadadores que estavam todos com a cabeça na lua.
E se queres falar nas regras, também está lá bem patente (mais explícito não é possível) que o árbitro só pode dar o sinal de partida quando todos estiverem imobilizados. Se ainda não estavam e o árbitro deu o sinal a culpa é do árbitro e ponto final.
Se os desclassificassem até tinham todo o direito de impugnar a prova e reclamar a sua repetição (coisa que eu também já vi acontecer), ou pelo menos fazer mover um protesto, visto que os próprios árbitros não tinham seguido o regulamento ao darem o sinal de partida sem estarem ainda imobilizados.





"Pois puseram, só que já era tarde e para se porem mexeram-se"

Outra vez? Não te cansas de repetir asneiras atrás de asneiras? Se era tarde a culpa é de quem tornou o apito inaudível à maioria. E todos se mexem para se porem na posição de partida. Apenas uns mais que outros. Repito, o árbitro só dá o sinal de partida quando todos já estão prontos.


"Até que já mas por indicação do Juíz de partida e o facto de um erro se cometer muitas vezes não deixa de ser erro"

Por isso é que deve ser corrigido, não é verdade? Deviam pura e simplesmente ter reiniciado o processo de partida. Acho que qualquer pessoa de bom senso julga o mesmo. Tenho a certeza de que o juiz de partida também e, se pudesse voltar atrás fazia isso. Mas erros são erros, todas as pessoas os cometem.



Tudo gira à volta disto: houve erro da arbitragem. Os árbitros estão lá para dar a todos oportunidades iguais para competir. Mais uma vez, o que interessa é quem nada mais depressa, não quem ouve melhor.
Isto nunca acontece com ninguém, mas naquele caso aconteceu, e logo com seis pessoas. Por isso, é irracional dizer que seis atletas estavam distraídos ao mesmo tempo, quando nem sequer havia nenhum foco de atenção a não ser a prova para dispersar a concentração.



Por último, deixa de te armares em defensor da justiça. Isto é um blog de notícias, no qual é dado aos leitores a oportunidade de darem as suas opiniões. Não é para vir para aqui dizer que os atletas e os árbitros fazem tudo mal (na verdade isto até se podia aplicar a muito boa gente deste blog) . Lá porque tu pensas que o mundo se rege por aquilo que está na tua cabeça isso não passa a ser assim. Deixa de vir para aqui apenas com o intuito de dizer que tudo está mal, porque isto ou porque aquilo, porque tu interpretas as regras à tua maneira e só tu é que estás inegavelmente certo. Não lucravas nada se os seis fossem desclassificados, nem eles, nem ninguém (aliás, deixa-me também dizer-te já aqui que eu não lucro nada com a não-desclassificação dos nadadores, uma vez que não sou mais do que colega de equipa de um daqueles que ouviu os apitos, e só a defendo porque acho que é a decisão correcta). A própria juíza-árbitra acha que a partida foi legal, tanto assim que não houve desclassificações, e ela de certeza que sabe muito mais disto do que tu (basta dizer que ela tem o nível de árbitra internacional). Se fores ao site da FINA, podes inclusivamente ler nas regras que "Todas as desclassificações estão sujeitas à decisão do juíz-árbitro". Isto diz claramente que estas coisas têm sempre o seu quê de subjectividade, e é natural que assim o seja pois não é possível prever todas as situações passíveis de ocorrer.
Parece-me, então, também natural não desclassificar quase todos os nadadores da final, quando obviamente eles não ignoraram os apitos intencionalmente. Outra vez digo, a juíza-árbitra sabe muito mais do que tu acerca deste assunto, e se ela diz uma coisa tu não tens autoridade para dizer que ela está errada.
Não sei mesmo qual é o teu problema e qual a razão que te traz a este sítio que não resolve nada. Deves sentir-te muito importante a fazer isso. Se calhar pensas que vais mudar o mundo por escrever comentários num blog de notícias. Ou se calhar não és mais do que um frustrado que precisa de criticar tudo e todos, por tudo e por nada, e que mesmo quando não há nada inventa alguma coisa, só para se sentir menos inferior.

sexta-feira, fevereiro 13, 2009 8:08:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Quem odeia a natação tem bom remédio: não aparece na natação que ninguém nota a sua falta

sexta-feira, fevereiro 13, 2009 8:37:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Depois de ler um texto maior que a Bíblia cheio de asneiras e coisas sem sentido digo:

"Se fosse como tu dizes, o árbitro também podia dar o apito muito baixinho, de propósito ou não, de modo a que ninguém ouvisse, e depois era legítimo dizer que a culpa era dos nadadores que estavam todos com a cabeça na lua."



Maior idiotice não é sequer imaginável mas a tua imaginação , no campo da idiotice, é fértil e conseguiste o topo.


"E se queres falar nas regras, também está lá bem patente (mais explícito não é possível) que o árbitro só pode dar o sinal de partida quando todos estiverem imobilizados."

Se fosse uma interpretação textual, que obviamente não é e só um idiota como tu pode pensar ser, então um nadador não parava de se mexer e o árbitro ficava uma semana à espera que ele se imobilizasse para dar a partida. Os nadadores têm obrigatoriamente de se imobilizarem em tempo muito curto após o sinal de "aos seus lugares". qualquer pessoa de bom senso entende isto. Já para ti acredito que seja inatingível.



" Se ainda não estavam e o árbitro deu o sinal a culpa é do árbitro e ponto final."

Essa do ponto final só mostra a tua incapacidade de argumentar e vens com atitudes ditatoriais que sempe e em qualquer circunstancia apenas mostram falta de argumentos.


"ou pelo menos fazer mover um protesto"

Fazer protesto sempre se pode fazer mas ter razão no protesto é outra coisa pelo que fazer protesto apenas mostra descontentamento , com ou sem razão. Neste caso seria sem razão.


""Pois puseram, só que já era tarde e para se porem mexeram-se"

Outra vez? Não te cansas de repetir asneiras atrás de asneiras? Se era tarde a culpa..."

Estou a ver que tu com o tempo és capaz de chegar lá pois até já dizes que se puseram TARDE na posição em que se deviam pôr mas mais cedo.



""Até que já mas por indicação do Juíz de partida e o facto de um erro se cometer muitas vezes não deixa de ser erro"

Por isso é que deve ser corrigido, não é verdade? Deviam pura e simplesmente ter reiniciado o processo de partida. Acho que qualquer pessoa de bom senso julga o mesmo. Tenho a certeza de que o juiz de partida também e, se pudesse voltar atrás fazia isso. Mas erros são erros, todas as pessoas os cometem."

Não , não é! tudo deve ser corrigido dentro das regras e não fazendo tábua rasa das regras pois dessa forma apenas se está a aumentar o erro e o facto de toda a gente cometer erros não significa que os erros deixem de ser erros.
Só mais uma coisa: não consigo adivinhar o que foi dentro da cabeça do árbito mas tu deves ter deitado as cartas e adivinhaste para escrever o que ele pensou mas não te disse

"Por último, deixa de te armares em defensor da justiça. Isto é um blog de notícias, no qual é dado aos leitores a oportunidade de darem as suas opiniões. Não é para vir para aqui dizer que os atletas e os árbitros fazem tudo mal (na verdade isto até se podia aplicar a muito boa gente deste blog) . Lá porque tu pensas que o mundo se rege por aquilo que está na tua cabeça isso não passa a ser assim. "

Faço minhas as tuas palavras pois eu nunca disse para não dares a tua opinião e nem escrevi nunca que é assim "e ponto final" ao contrário do que tu escreveste atrás. Afinal quem não aceita opiniões de outras pessoas quem é? quem é?

"A própria juíza-árbitra acha que a partida foi legal, tanto assim que não houve desclassificações, e ela de certeza que sabe muito mais disto do que tu (basta dizer que ela tem o nível de árbitra internacional). "

Eu não discuto isto mas que tenho tantasssssssssssssssssss vezes visto escrito neste blog que os árbitros da ANNP falham muito isso tenho. Ou só falham quando convém dizer que falham e não falham quanddo não convém? no mínimo acho estranho.


"Parece-me, então, também natural não desclassificar quase todos os nadadores da final, quando obviamente eles não ignoraram os apitos intencionalmente."

As coisas são como são e a subjectividade é subjectividade e desclassificar quase todos os nadadores é desclassificar quase todos os nadadores mas interessante que numa série de 3 nadadores nos Jogos Olímpicos eu vi, e todo o mundo viu, serem desclassificados 2, ou seja 66% dos competidores. Aqui eram 75 %. Adiferença não era grande e acredito que o juiz-árbitro dos jogos olimpicos era de maior competência que a juiza-árbitra deste meeting.


"Não sei mesmo qual é o teu problema e qual a razão que te traz a este sítio que não resolve nada. Deves sentir-te muito importante a fazer isso. Se calhar pensas que vais mudar o mundo por escrever comentários num blog de notícias. Ou se calhar não és mais do que um frustrado que precisa de criticar tudo e todos, por tudo e por nada, e que mesmo quando não há nada inventa alguma coisa, só para se sentir menos inferior."

As palavras são tuas e repara que estás neste blog pelo que não tenho qualquer dúvida que te servem na perfeição





"

sábado, fevereiro 14, 2009 4:07:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Antes de começar, a extensão do texto deve-se exclusivamente à quantidade de afirmações tuas que têm de ser refutados. Se queres algo mais compacto escreve também tu menos.




"Maior idiotice não é sequer imaginável mas a tua imaginação , no campo da idiotice, é fértil e conseguiste o topo."

Verdadeiramente brilhante. Essa insinuação tão pejada de argumentação e apoiada por factos é incontornável.
Parece que é mesmo isso, tu só cá vens dizer mal de tudo e todos os que não estão de acordo contigo.
Aquele meu exemplo baseou-se apenas na audibilidade do apito. Exagerando ou não, o princípio é o mesmo: por aquilo que dizes, se os atletas não houvem, seja por que razão for, eles que se lixem.




"Se fosse uma interpretação textual, que obviamente não é e só um idiota como tu pode pensar ser, então um nadador não parava de se mexer e o árbitro ficava uma semana à espera que ele se imobilizasse para dar a partida. Os nadadores têm obrigatoriamente de se imobilizarem em tempo muito curto após o sinal de "aos seus lugares". qualquer pessoa de bom senso entende isto. Já para ti acredito que seja inatingível."


Mais uma vez o insulto reles e desnecessário. Parece que metade dos teus argumentos são "as coisas são como eu digo, tu discordas, logo és idiota".
Adiante, primeiro gostava que me dissesses como raio é que as regras devem ser interpretadas senão textualmente. Não deves ter ideia nenhuma de como é que este tipo de coisas funciona. Informo-te desde já que mesmo que se estivesse num tribunal, os intervenientes no julgamento teriam todo o direito em utilizar o que está escrito na Lei até à última vírgula. Aquilo que está escrito nas regras é nada mais nada menos do que "quando os atletas estiverem parados, o árbitro dará a partida", e não há maneira de tentares dar a volta a esta questão. Existe, porém aquela ressalva de o juiz-árbitro ter sempre a última palavra nas decisões e, mesmo que isso seja aplicável neste caso, a decisão foi de não desclassificar ninguém.
Além disto, nas regras nada se diz acerca de o atleta não poder ficar a mexer-se uma semana ou um século. Porém, se o fizesse, entrávamos no campo da disciplina, pois isso obviamente entender-se-ia como falta de respeito e aí sim, seria desclassificado. Já subir para o bloco tardiamente da forma que aconteceu não indica falta de respeito nenhuma. Os atletas subiram o mais rapidamente que puderam assim que ouviram o "Aos seus lugares", isto é, assim que se aperceberam que tinham que se colocar em posição de partida.





"Essa do ponto final só mostra a tua incapacidade de argumentar e vens com atitudes ditatoriais que sempe e em qualquer circunstancia apenas mostram falta de argumentos."

Se a situação está prevista nas regras é ponto final, evidentemente.




"Estou a ver que tu com o tempo és capaz de chegar lá pois até já dizes que se puseram TARDE na posição em que se deviam pôr mas mais cedo."

Estás a precisar de reler atentamente a discussão desde o ínicio. Relembro-te que o ponto de partida disto tudo foram os apitos de subida para o bloco. Naturalmente que se os atletas não os ouviram, não sabiam que deviam subir. Outra vez, o facto de a maioria não os ter ouvido, aponta para uma falha que não lhes é imputável.






"Não , não é! tudo deve ser corrigido dentro das regras e não fazendo tábua rasa das regras pois dessa forma apenas se está a aumentar o erro e o facto de toda a gente cometer erros não significa que os erros deixem de ser erros.
Só mais uma coisa: não consigo adivinhar o que foi dentro da cabeça do árbito mas tu deves ter deitado as cartas e adivinhaste para escrever o que ele pensou mas não te disse"



Arranja lá uma maneira com menos erros do que isto: apercebendo-se de que algo está mal, alguém da arbitragem diz aos nadadores para subirem para os blocos; ou então diz aos outros dois para descerem, para se recomeçar.
Pelo que tu dizes, quem não ouviu que se lixe. Olha só, se ninguém ouvisse era uma final em que todos eram desclassificados...
Quanto àquilo que se passou na cabeça do árbitro, foi notório que ele decidiu dar tempo para que todos se pusessem em cima do bloco. Obviamente, percebeu que algo estava mal e que a culpa não era dos nadadores. Mas num intervalo de tempo tão curto as decisões têm de ser rápidas, e nem sempre são as melhores. Se falares com um árbitro, vais ver logo que ele te diz que não está ali com a intenção de tramar os nadadores.




"Faço minhas as tuas palavras pois eu nunca disse para não dares a tua opinião e nem escrevi nunca que é assim "e ponto final" ao contrário do que tu escreveste atrás. Afinal quem não aceita opiniões de outras pessoas quem é? quem é?"

Vou dizer outra vez: o ponto final aplica-se quando uma situação está prevista no regulamento, palavra por palavra. Se isso acontece, não há espaço para opiniões.
Quando há, uns enveredam por dizer que o mundo está todo mal e que todos menos eles próprios são idiotas, enquanto que outros mostram ("mostar" pressupõe que não há opinões envolvidas), utilizando as regras, que as coisas estão bem. E se as regras dão lugar à interpretação subjectiva de alguém (decisão da juíza-árbitra de não desclassificar) dizer que essa mesma interpretação está errada é, logo aí, errado. Porque isso é dizer "as regras permitem opiniões; mas a minha opinião é que a tua opinião está errada"; ora, por definição de opinião, uma opinião nunca está errada (podemos discordar dela, mas não dizer que ela está errada).
Trocando por miúdos, tu estás a dizer que a opinião da árbitra, de não desclassificar, está errada, apesar de, pelas regras, ser válida. Logo, o que tu dizes, está, isso sim, errado.
Se dissesses "no lugar da árbitra, eu desclassificaria", seria aceitável. Mas dizer "deviam ter sido desclassificados" não é.






"Eu não discuto isto mas que tenho tantasssssssssssssssssss vezes visto escrito neste blog que os árbitros da ANNP falham muito isso tenho. Ou só falham quando convém dizer que falham e não falham quanddo não convém? no mínimo acho estranho."


Podes ter visto neste blog as vezes que quiseres, mas não foi naquilo que eu escrevi, portanto, não tentes argumentar a partir daí. Senão eu também posso dizer que é isto-assim-assim porque o zé da esquina disse aquilo-assim-assado.






"As coisas são como são e a subjectividade é subjectividade e desclassificar quase todos os nadadores é desclassificar quase todos os nadadores mas interessante que numa série de 3 nadadores nos Jogos Olímpicos eu vi, e todo o mundo viu, serem desclassificados 2, ou seja 66% dos competidores. Aqui eram 75 %. Adiferença não era grande e acredito que o juiz-árbitro dos jogos olimpicos era de maior competência que a juiza-árbitra deste meeting."

Agora trazes para aqui coisas que não têm nada a ver. Não podes argumentar fazendo a comparação com um caso distinto.
Nessa série dos Jogos Olímpicos, houve apenas erro dos nadadores. É bem mais natural isso ser assim, porque eram 2 nadadores sem muita experiência, como é habitual na primeira série dos 100L dos JO, ao contrário de 6, que estão fartos de ter provas atrás de provas. Os nadadores dos JO é que caíram à água antes da partida ter sido dada. Segundo as regras, se isto acontece, os nadadores são obrigatoriamente desclassificados. Porém, se a maior parte dos nadadores não ouve o apito, qualquer pessoa de bom senso conclui que é porque o apito não foi suficientemente audível, e o juiz-árbitro, usando a sua autoridade para ponderar as desclassificações, decide não as efectivar. Mais uma vez, se fores falar com um árbitro, ele diz-te logo que não está ali para prejudicar os nadadores, nomeadamente para os desclassificar desnecessariamente.





"As palavras são tuas e repara que estás neste blog pelo que não tenho qualquer dúvida que te servem na perfeição"


Repara que tu é que disseste que a árbitra fez mal em não desclassificar e que os atletas estavam todos distraídos. Por outras palavras, disseste que estava tudo mal.
Eu, pelo contrário, disse que ocorreu um erro do juiz de partida (erro esse que é compreensível e desculpável pois todos erram), mas que os atletas não têm culpa e que a juiza-árbitra agiu bem. Ou seja, as coisas acabaram bem, como deviam.
Depois, tu insistes e insistes e insistes e continuas a dizer que as coisas estão mal, como se por o dizeres elas ficassem como tu queres (o que não corresponde necessariamente àquilo que os outros querem e àquilo que realmente está bem). Ainda por cima quando se trata de uma competição sem grande significado (é apenas um evento para preparar outros bem mais importantes).

Relê, agora, as palavras que dizes que me servem na perfeição e diz depois em quem é que elas se encaixam afinal.

domingo, fevereiro 15, 2009 9:27:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

* "refutadas"
* "se os atletas não ouvem"

Assim é que é, desculpem-me as gralhas. De certeza que há mais, mas não me apetece voltar a ler tudo e também não é isso que mais interessa aqui.

domingo, fevereiro 15, 2009 10:02:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Anónimo das 9:27
como já disse atrás não tenho mais paciência para ler tratados maiores do que a Bíblia a dizerem asneiras atrás de asneiras e a dizeres e desdizeres-te umas vezes atrás das outras.
É óbvio para toda a gente de bom senso que os nadadores deram falsa partida na prova dos 400 livres e falsa partida dá direito a desclassificação.
Por mim não tenho mais pachorra para ler bíblias e portanto para mim é óbvio que as desclassificações, sejam lá pelos motivos que forem, deviam ter acontecido e se não aconteceram foi errado. Errado da parte dos nadadores que não se puseram na posição correcta na altura devida e errado da parte da juíza-árbitra que não fez cumprir as regras.

P.S.: se o que disseste neste último testamento que fizeste coincide com o que eu digo aqui apenas estou a repetir-te mas na verdade não tenho paciência para ler testamentos. Se não coincide esta é a minha última posição que para mim é a correcta e não vou mudar

segunda-feira, fevereiro 16, 2009 9:44:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Mais uma vez digo e repito: tu não és ninguém para questionar a autoridade da juíza-árbitra nem as decisões que ela pondera, toma e, se for preciso, corrige.
O que é certo é que no final ninguém foi desclassificado e, como ela sabe muito melhor do que tu como funcionam as regras, não podes dizer que elas foram quebradas.
Outra coisa, eu nunca me contradisse. Tu é que tentas distorcer aquilo que eu digo. Ainda não arranjaste nenhuma citação em que eu dissesse que não tinha havido apito, nem que os atletas não se tinham posto tarde no bloco (de quem foi a culpa já é outra história).

segunda-feira, fevereiro 16, 2009 11:53:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Caro anonimo 9.44

Tenho andado a ler estes ultimos coments e tenho me fartado de rir com as suas intervenções.
A maior parte do que você diz é chamar os outros de idiota, ou meter palavras na boca dos outros que eles nao disseram. E cada coisa q voce diz é logo deitada por terra, so para voce atacar de novo com argumentos sem fundamento.

Alias não vejo como pode você insinuar que viu as imagens da televisao se as provas não foram transmitidas em directo. Foram transmitidas em diferido, mas não se mostrou a partida dos 400l.

Tambem nao percebo pq é q acha q a arbitra do meeting e pouco competente, e ate diz que o dos JO é sem duvida melhor. Tanto quanto eu sei, mesmo os arbitros dos JO vao aos regionais da sua terra, e os arbitros portugueses com categoria internacional tem tantas possibilidades de ser escolhidos para arbitrar nos jogos como outros quaisquer de outros paises. E ainda por cima recorre a um exemplo completamente diferente da situação que s verificou na Póvoa, como se ninguem percebesse isso e caisse no engano de acreditar em si.


Tenho so mais uma coisa a acrescentar. Eu estava mto perto do cais de partida e tb nao ouvi nenhum apito. Se os nadadores tivessem sido DSQ tinham toda a razao em protestar, contrariamente ao q diz, tanto assim que nao foram. Quem decide sao os arbitros, e se o juiz decide esta decidido.


E o burro era o Scolari...

segunda-feira, fevereiro 16, 2009 2:06:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

lol isto ainda nao acabou?
se os arbitros nao desclasificarao ninguem é concertesa pq nao havia razao pra isso

terça-feira, fevereiro 17, 2009 10:49:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home