sábado, abril 22, 2006

Manaudou sempre bem

A francesa campeã olímpica dos 400L, bateu no fim-de-semana passado o seu melhor tempo dos 200L com 1:58.75 durante a Taça de França que decorreu em Toulouse. Recorde-se que o recorde francês pertence à campeã do mundo de Montereal, Solène Figuès com 1:58.30.

Laure Manaudou em Março realizou 4:07.39 nos 400L e bateu o recorde nacional dos 400E com 4:45.84. Desta vez realizou 4:07.80 nos 400L, 8:37.97 nos 800L e 16:23.49 nos 1500L e segue no bom caminho para uma participação em grande nos Campeonatos da Europa de Budapeste no verão de 2006.

Etiquetas:

21 Comments:

Anonymous Anónimo said...

E atenção a estes 4x200 femininos da França. É certo q pode n dar prás Australianas, mas na Europa, sem hipóteses.

sábado, abril 22, 2006 2:24:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

pois é,mas depois de trieste,abdicou de ir aos mundiais xangai,...,pa ficar treinar (julgo eu)e em fevereiro fez estagio altitude nos alpes franceses!
há gente k se eskece k natação nao é futebol,...,onde é preciso ganhar todos fimdesemana!
é preciso é estar bem,muito bem,nas provas de top.e mais nada!
pa isso há k treinar durante 3,4,5 meses e abdicar de provas de ponta.
o aspecto irreverente do seu coach,parece esconder muita competencia.
os campeões são assim.
amigos,isto é planeamento de uma modalidade individual. looool=)

sábado, abril 22, 2006 8:18:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Isso é de facto verdade, andava a malta a empurrar paredes em Xangai, e ela tava a treinar duro.

Estágio nos Alpes, depois no sul de França. Fica no país a treinar, centrada nos objectivos, prepara c afinco as principais competições, faz questão de marcar presença e mostrar serviço nas principais competições de França, etc.

Tudo completamente ao contrário do q se faz por cá. Mas q percebem a Laure Manaudou e o Philipe Lucas disto tudo, quando comparados c o DTN e a nossa brilhante FPN?

A França só levou 2 a Xangai (creio), e segundos planos, embora o H. Dubosque ande por aí em Torneios pelo mundo inteiro td os f-semana (mesmo sendo uma das referências deles), mas é a excepção no rigor e no cumprimento escrupuloso das principais figuras da natação francesa.

Aliás, não é por acaso que sem contratarem treinadores australianos e sem levarem 50 atletas e 27 treinadores a Budapeste (como a GBR), a natação francesa foi a que mais evoluiu a todos os níveis (organizacional inclusivé) na Europa nos últimos anos.

Desportivamente, só chega perto (pela evolução q tem vindo a demonstrar, ainda não em resultados absolutos) a Polónia, q vai continuar a crescer nos próximos tempos.

domingo, abril 23, 2006 1:23:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Laure Manaudou...
Vai voar em Budapeste!

domingo, abril 23, 2006 10:00:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Acho q ja se estava a espera depois dos excelentes campeonatos q ela fez em Triste q nao fosse a Xangai!

domingo, abril 23, 2006 12:17:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

DM,
Não sejas tão redutor!
Não pode tudo ser visto assim tão radical; A França caiu nos últimos anos completamente e tá a aparecer novamente mas ainda mt suave com valores é certo mas num nº insignificante ainda; e sempre foi 1 referência quer desp quer organizacional (pa mim sempre foi a melhor escola na AMA e no aperf das 4 tecnicas.
Falaste na POL,mas a HUN tb é 1 potência,bem como a UCR e RUSS.
a FRA n levou 2, mas 4 a xangai e o Dubosque é medalhado de Atenas e n só!
Se GBR leva 50 + 27 tecnicos, só temosque tirar o xapeu, mai nada; é pk têm nível e estão a etimular o seu desenvolv despa nadadore e técnicos!ganda iniciativa esta; 5*****.

domingo, abril 23, 2006 12:26:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

teamlider tem td a razão....5*****

domingo, abril 23, 2006 4:27:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

e por cá se estimularem tb + atletas?
não seria 5*****
Looool=)

domingo, abril 23, 2006 7:57:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

veja kuantas medalhas tev frança nos JO Atenas!
o TL ainda diz k com nº insignificante?
kompare kom os JO de Sydney 2000, pa não falar dos JO1996!
houve ou não grande evolução?

domingo, abril 23, 2006 8:08:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

houve sim;Kabei de dizer anteriormente k tiveram perído crítico e k souberam levantar-se. é 1 facto! Mas FRA já no passado tivera vários camp olimp em natação ok?
Não invalida o k dissera acima

domingo, abril 23, 2006 10:19:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Bem, lá tenho de intervir de nvo, pra + alguns esclarecimentos.

Sem dúvida q a França dos anos 90, depois do fim da era dos velocistas S. Caron e da Catherine Plewiski (anos 80) caíu muito. Antes disso, só tinha sido destaque nos anos 60, c a hoje famosa "Kiki" Caron (marca de piscinas). Em 98 (mundiais de Perth), um ocasional e fortuito título da costista (Roxana Marcineau, ou lá como se chamava, que ainda hoje nada os Nacionais de França, c trinta e tal anos).

Mas é tb. verdade a frança q subiu muito nos últimos 7/8 anos. Foi o país de topo da Europa q mais cresceu. E os resultados falam por si.

Mundial de Montreal, foi a 5ª equipa do mundo (1ª da Europa) no nº de medalhas (vinham de apenas 2 bronzes em Barcelona 2003);

Em Atenas, creio q foram 5 medalhas, mais alguns 4º lugares, c várias atletas no pódio (Manaudou, a Maria Matella e a Solene Figues), estafetas competitivas e em cima dos favoritos, etc.

Têm campeões olímpicos, vários recordistas mundiais nos últimos anos (Laure e até há bem pouco Fred Bousquet, p além do Esposito),

Na Europa n há mta gente q se possa gabar de um percurso destes em poucos anos.

Não apostam agrnde coisa em Taças do Mundo (levam apenas atletas de 2 plano em fase se crescimento internacional); Levam apenas 4 a Xangai (dos 4, apenas 1 conceituado e do grupo dos melhores); Pra Indianápolis (Mundial de curta depois de Atenas), foram só 2; Não levam comitivas de 50 acompanhantes nem 30 dirigentes (mtas vezes vai um só, q faz as de treinador e dirigente); Não perdem tempo c piscina curta; Apostam verdadeiramente nas competições nacionais internas (ao ponto de serem as melhores da Europa e ir lá toda a gente nadar, ingleses, etc.); E são um exemplo de organização administrativa interna, referência nas competições q organizam, etc. Quem já competiu em França sabe mto bem disso.

Por tudo isto é q admiro os gajos: sabem o q andam a fazer, têm prioridades claramente definidas, e brilham na hora da verdade e nas grandes competições, não perdendo tempo c as pequenas.

E continuo a dizer: 4x200 c Solene Figues. Laure M. e Alena Popchanka (entretanto naturalizada francesa), vai dar q falar. Aguardem.

domingo, abril 23, 2006 11:08:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não dúvido DM,
Emorganização e procura de tirar partido desses eventos são o máx; basta ver por ex o open ano passado na pequena cidade de Nancy;
mas tb já tem 1 ganda suporte de trás em termos de historial,daí nãoinvestirem mt em curta; nós na minha opinião tams numa fase de procura de afirmação e é lógico ké + fácil afirmar-se em curta devido a várias situações (abstenção de algumas nações por ex)a exemplo do k faz o Brasil.

domingo, abril 23, 2006 11:17:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

E + uma coisa: tudo isto conseguem só c técnicos nacionais (franceses) nos clubes, e sem DTN's Autralianos ou de outras nacionalidades.

domingo, abril 23, 2006 11:32:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

duarte, mas porque é k nalguns posts dizes k temos falta de ambição e deviamos seguir os exemplos das potencias (FRA,GBR, etc...) e quando nao te convém dizes que não temos cheta portanto nao deviamos sequer olhar para eles?
ès tão incoerente meu! pareces 1 advogado, enrolas, enrolas, escreves, escreves, mas tudo em circulos meu...

segunda-feira, abril 24, 2006 10:07:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

muito bem DM.
neste tipo de análises apoio-te e concordo plenamente.
não é preciso entrar por ofensas e kzilias.
assimestá bem.
parabéns DM

segunda-feira, abril 24, 2006 12:27:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

No percurso, nas estratégias e nos objectivos adoptados devemos ser grandes, não necessariamente copiando as potencias, mas adaptando soluções à nossa realidade particular.

Só que ser grande não é levar 50 nadadores e 27 técnicos com a GBR. Ser grande, p mim, é ter como exemplo a França (e expliquei poruqê), q mobiliza mto menos c mto melhores resultados, pois sabe exactamente q escolhas fazer.

Era isso q nós deveríamos ter: um rumo definido, objectivos traçados, e estratégias claras p alcançar os desideratos.

terça-feira, abril 25, 2006 1:23:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

bolas, até a GBR o gajo já critica. loooool dasssssseeeeee

quarta-feira, abril 26, 2006 11:30:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Você critica a política do Bush, mas eu não posso ter opinião sobre a orientação desportiva da natação da GBR.

Bem, se calhar você nem critica o Bush, talvez até o apoie. Ou então não conhece, e julga q será o reforço do Sporting pra prox. época.

quarta-feira, abril 26, 2006 5:51:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

looooooool alguem percebeu esta resposta?

quarta-feira, abril 26, 2006 6:08:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

agr tivest bem oh DM...hahaha

quarta-feira, abril 26, 2006 11:07:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Hi! Just want to say what a nice site. Bye, see you soon.
»

sábado, junho 10, 2006 11:17:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home