segunda-feira, janeiro 09, 2017

Convocados para o International Swim Meet Uster 2017

Foram convocados para a 25ª edição do International Swim Meet Uster (p50m) que se realiza em Uster (Suiça) nos dias 4 e 5 de Fevereiro, os seguintes nadadores da seleção júnior:
- Ana Guedes GCVR: 50L; 50C; 50M; 100M
- Ana Faria FCP: 50L; 100L; 200L; 400L
- Beatriz Viegas TNC: 50L; 100L; 200L; 50M
- Giovanna Vargas DNMG: 100M; 200M; 400E
- Inês Rocha CAP: 200E; 400E
- Inês Henriques PIMPÕES: 200L; 400L; 50M; 100M; 200M
- Raquel Pereira SAD: 50B; 100B; 200B; 200E
- Sara Alves ASSSCC: 50L; 400L; 800L; 50M; 100M; 200M
- António Mendes SCP: 100L; 50B; 100B; 200B; 50M; 100M
- António Pinto LSXXI: 50L; 100L; 400L; 1500L

- Site International Swim Meet Uster 2017

Etiquetas: ,

17 Comments:

Anonymous Anónimo said...

só 10 juniores têm qualidade para estar numa seleção nacional?

segunda-feira, janeiro 09, 2017 6:01:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Pois se calhar só

segunda-feira, janeiro 09, 2017 10:25:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

E só dois juniores masculinos? E que, ainda por cima, foram facilmente ultrapassados por juniores de 1º ano nos últimos nacionais? Não percebo... Alguém consegue explicar?

terça-feira, janeiro 10, 2017 11:25:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

A culpa não é minha

quarta-feira, janeiro 11, 2017 1:26:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Depois de ler n'A Bola de hoje um maravilhoso artigo sobre a fpn, será que treinador entrevistado vai ser coerente com as acusações que faz e vai declinar o convite para integrar está selecção? Ou tudo isto é só conversa para boi dormir?

segunda-feira, janeiro 16, 2017 7:14:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

caro 7.14:

Por muito que queira deturpar e misturar a situação a seu bel prazer, o treinador em causa, apenas cometeu o erro de põr o dedo na ferida, cujo tamanho é tão grande que vai provocar concerteza dor em muita gente.
Mas que o treinador se deve preparar para as habituais retaliações do regime, é melhor que sim.

segunda-feira, janeiro 16, 2017 10:25:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

“O Estado dá bastante dinheiro às federações, no geral, e é gasto em tudo menos naquilo que deve ser. Neste momento, os diretores da FPN têm preocupações políticas. A parte desportiva é gerida com o que resta. É galas, jantares, protocolos… Existe dinheiro para tudo, mas para os atletas nunca há.”
“Temos um atleta de 20 em 20 anos. E vai continuar assim, enquanto as pessoas que estão a dirigir a natação se preocuparem mais com as questões políticas e se conseguem continuar nos cargos.”
“…investir tudo o que for possível nisso, independentemente de isso custar depois um lugar na federação.”
“Não temos apoio nenhum. O Algés recebe 30 euros por ano de apoio da Federação…”

“...porque as mulheres têm um feitio difícil.”
in A Bola 16/01/2016

segunda-feira, janeiro 16, 2017 11:30:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Para deturpar e misturar bem tudo só falta acrescentar um pormenor chave que é o grau de parentesco do referido treinador e o anterior presidente da direcção da fpn, derrotado em sufrágio pelo actual. Assim talvez tudo fique mais claro e o porque do teor desta, e outras, entrevistas onde o presente e comparado com um passado brilhante mas desconhecido da maioria.

terça-feira, janeiro 17, 2017 7:45:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

a pide volta a atacar. chega de bobby's e tarecas.

terça-feira, janeiro 17, 2017 8:47:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

parabéns pela entrevista. algo necessita ser feito de facto.

terça-feira, janeiro 17, 2017 10:57:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

O senhor treinador, ao referir exaustivamente, uma suposta ambição política, que tomou de assalto a atual direção da nossa federação, estará a projectar uma qualquer frustração para com o candidato desistente, que foi apoiado por si e pelo seu clube? É que numa breve pesquisa, facilmente percebemos que o referido treinador sabe do que fala, mas confunde os personagens. Para os mais distraídos cá vai um breve resumo do perfil do candidato do treinador que acabou por abandonar a corrida eleitoral:

-O ato de apresentação da candidatura contou com a presença do antigo secretário de Estado do Desporto do Governo PS, Laurentino Dias, de quem o candidato foi assessor.
- O candidato tem experiência política, tendo sido adjunto e assessor de Laurentino Dias.
- O candidato anunciou o abandono da corrida às eleições para a Fpn parar assumir funções no gabinete do novo secretário de Estado da Juventude e do Desporto, na área da assessoria do Desporto.

terça-feira, janeiro 17, 2017 11:38:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

A noticia no Jornal "ABola" foi no timming certo. As atletas foram campeãs nacionais de clubes. O Clube está feliz, as nadadoras estão felizes, o treinador está feliz, os pais estão felizes e com mérito. Em relação às críticas à FPN, não as li em nenhum outro mandato presidido por presidentes com clara afinidade ao Sport Algés e Dafundo. Sim. Já repararam que o atual presidente foi o primeiro a "quebrar" esta ligação tão especial? Pois, é a vida! E acredito que ao fim de 4 anos e meio, ainda custe que um Homem do Norte esteja à frente da FPN, mas assim quis o destino. Todos os outros presidentes, que muito respeito, porque com certeza fizeram o seu melhor, nas condições que tinham, e até houve alguns que cuspiam sangue para conseguir lugares efetivos na política e em instituições desportivas internacionais. É o vale tudo. Não sei se existe ou não parentescos com o entrevistado, no entanto deixo a dica...
Ainda em relação à política, num passado recente, um candidato anunciou o abandono da corrida às eleições para a FPN para assumir funções no gabinete do novo secretário de Estado da Juventude e do Desporto, na área da assessoria do Desporto. Candidato este, que era apoiado pelo entrevistado, ou não? Mal viu a sua oportunidade lá foi ele...e bem (nada contra).
Quanto aos apoios aos atletas de alta competição, eles existem. Estão definidos. Têm é de os atingir.
Quanto às opções, meu caro, é a vida, é feita de escolhas, eu nadei, estudei e trabalhei! Fui atleta de alta competição, fiz a licenciatura em 5 anos e se queria dinheiro, fui trabalhar.
Quanto aos 30 euros, hummmm, custa-me a acreditar! Mas aguardo por noticias!
Acho que valeu a pena a entrevista, porque acredito que foi a 1ª vez que lhe deram atenção.

terça-feira, janeiro 17, 2017 2:52:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Licenciatura em Psicologia (no desemprego e a ter que se contentar com bricolage)

terça-feira, janeiro 17, 2017 3:42:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Argumento fortíssimo, como sempre! Não é anónimo das 3:42:00? Na falta de argumentos há sempre o ataque pessoal! Gente boa esta, que tanto se preocupa com a natação...

terça-feira, janeiro 17, 2017 4:30:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O comentário machista“...porque as mulheres têm um feitio difícil.” fica-lhe tão mal! Como marido e como pai. enfim, nada me surpreende vindo daquele ser.

terça-feira, janeiro 17, 2017 7:04:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ex.mo Sr. Beba Agua, a censura editorial deste blog é no mínimo para se estranhar! Uma vez cumpridas as elementares regras de urbanidade, não é compreensível a selecção de mensagens que aqui é feita. Se os argumentos, liberdade de expressão e dificuldades técnicas, são válidos para justificar a publicação de alguns comentários menos correctos, que por aqui vão surgindo, é incompreensível que depois se venha a verificar um rigor exagerado em relação a outros comentários.

quarta-feira, janeiro 18, 2017 3:15:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Confundir uma opinião institucional com considerações e insinuações pessoais é tentar passar um atestado de estupidez a todos nós. Partilhar notícias passadas para tentar convencer as pessoas de uma suposta coerência, indiferente a quem dirige, ou dirigiu,a FPN é um atentado à inteligência humana. Quanto à análise da honestidade, transcrevo o essencial do que foi dito para cada um poder tirar as suas conclusões. (A estrada da Beira não é exactamente o mesmo que a beira da estrada.)

“A Bola”, 17.01.2012
“Em termos de organização, competição e calendarização, nos últimos 20 anos, não evoluímos praticamente. Isto apesar de alguns sucessos pontuais. Falta-nos muita coisa para darmos o salto para a elite.”

“A Bola”, 16.01.2017
“…acho até que estamos piores em termos médios do que estávamos há 10, 20 anos.”
“O Estado dá bastante dinheiro às federações, no geral, e é gasto em tudo menos naquilo que deve ser. Neste momento, os diretores da FPN têm preocupações políticas. A parte desportiva é gerida com o que resta. É galas, jantares, protocolos… Existe dinheiro para tudo, mas para os atletas nunca há.”
“Temos um atleta de 20 em 20 anos. E vai continuar assim, enquanto as pessoas que estão a dirigir a natação se preocuparem mais com as questões políticas e se conseguem continuar nos cargos.”
“…investir tudo o que for possível nisso, independentemente de isso custar depois um lugar na federação.”

quarta-feira, janeiro 18, 2017 11:01:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home