sexta-feira, março 31, 2006

Entrevista a Miguel Pires

Actualmente a representar o Sport Algés e Dafundo, este atleta algarvio explica a mudança de clube e deixa no ar algumas explicações para tal facto. Actualmente está em representação de Portugal num estágio em Macau que precede o Campeonato do Mundo de Piscina Curta em Xangai entre 5 e 9 de Abril onde irá nadar os 100L, 4x100L e 4x200L. Boa Sorte Miguel!
Seguidamente apresento a totalidade da entrevista dada ao Jornal “O Louletano” no mês passado.

"Sinto-me inteiramente Louletano"
Depois de anunciares o abandono da competição e teres deixado o Louletano Desportos Clube, qual o motivo que te levou a nadar pelo Algés e Dafundo?
O treinador convidou-me. Como tive alguns problemas em Loulé, queria continuar a fazer alguma coisa ao nível do desporto e o Algés era o clube mais próximo do sítio onde estava a residir, optei por ir. Lá tinha um grupo de amigos e pessoas que me motivavam a treinar. Já conhecia bem o Nuno Laurentino e o Duarte Mourão. O treinador conhecia das selecções. Criou-se um ambiente propício e um grupo giro, com objectivos bons.
Com que objectivo foste?
Fui com o objectivo de nadar. Como tinha optado pelos estudos, queria apenas praticar desporto, sem pressões ou qualquer tipo de obrigatoriedade. Treinava uma vez por dia, o tempo que pudesse. Era um regime completamente liberal que me satisfazia porque não estava obrigado a nada. A adaptação foi fácil porque já conhecia a maioria das pessoas. As que não conhecia, aceitaram-me muito bem. Sentia-me em casa.
Continuas a achar que fizeste bem em deixar o Louletano?
Tive muita relutância em deixar o meu clube. Mas, certas coisas deixaram de fazer sentido e contribuíram para que não me identificasse plenamente com o Louletano. Preferi tentar noutro sítio. Tentei aliar-me de certas questões que me estavam a causar incómodo no Louletano. Sempre tentei levar os objectivos a bom porto, tendo em conta que seria benéfico para mim e para todos que se empenhavam no projecto. Mas, quando há interesses no meio, as coisas complicam-se e não estava disposto a continuar. Não tive outra saída. Com muita pena minha tive que prescindir de representar o emblema da minha cidade berço. Apesar de representar um clube de Lisboa, sinto-me inteiramente louletano.
Mesmo treinando menos, conseguiste fazer o teu melhor tempo nos 200m livres, no Meeting de Tavira. Ficaste satisfeito?
Foi surpreendente. Não estava à espera. Esse tempo dar-me-á para ser pré-convocado para o Campeonato do Mundo. Com os treinos que fiz, sabia que não tinha condições para fazer aquele tempo. Há certos acontecimentos que não conseguimos explicar. Se calhar, há métodos desportivos que ainda não estão comprovados.
Os métodos do treinador do Algés são muito diferentes dos do Louletano?
Em termos de treino, há muitas diferenças. Cada treinador utiliza os métodos que acha mais adequados para cada atleta. A principal vantagem que noto em relação aos ritmos dos companheiros que tenho agora. No Louletano, era sempre eu que puxava pelos outros nadadores. No Algés, há atletas com igual ou maior ritmo que eu.
Como foi vencer o Campeonato Nacional de Clubes?
Já tinha ganho na 3ª Divisão, quando estava no Louletano. Mas, lutar pelo pódio na 1ª Divisão foi diferente. Parecia agoniante nos primeiros dias. Em entrevista ao jornal «A Bola», o treinador do Algés Miguel Frischnecht, afirmou que tu e o Duarte Mourão vieram para o Algés “à procura do espírito e possibilidade de nadarem no clube com mais história na natação, com uma equipa onde pudessem bater recordes de estafetas e ganhar títulos colectivos atletas ”.
É verdade?
O Algés é um clube que tem história. Às vezes, nos treinos, faziam-me lembrar que não é um clube qualquer e o peso histórico que tem. O Algés tem um grande grupo de apoiantes. Assisti, esta época, a uma coisa que nunca pensei que existisse na natação. Uma pessoa que nos acompanhou durante todos os campeonatos. Um fanático pela natação e pelo Algés.
Quais os objectivos que tens traçados para a próxima época?
Os mesmos que tinha quando iniciei esta. Ir nadando e depois tudo aquilo que vier da minha actividade melhor. Estou bem assim. A estudar mais e a praticar menos desporto, mas divertir-me em determinadas competições. Quem sabe se vou ter a oportunidade de ir ao Campeonato do Mundo, em Abril, em Xangai. O que me cativa é que a China é um sítio completamente diferente daqueles onde já estive. Mas, ainda não está nada decidido...
Como estão a correr os estudos?
Estão a correr bem. Tenho mais tempo para estudar. Estou com os objectivos definidos e sem preocupações com a natação. Tenho tido mais tempo para aprofundar determinadas áreas de interesse e também mais tempo para mim e para os que me rodeiam. Já consigo passar mais fins-de-semana em Loulé.
Tens saudades das piscinas de Loulé?
Gosto muito dos meus colegas, dos funcionários das piscinas e dos treinadores do Louletano. Mas, por muito que gostemos das pessoas, não podemos esquecer o que outras nos fazem. Em vez de nos fazerem sentir em casa, fazem com que haja um ambiente hostil. Às vezes, prefiro evitar esses ambientes. Sempre me sacrifiquei pelo Louletano. Quando sai foi porque achei que era a melhor hora de cortar o cordão umbilical e experimentar coisas novas.

Etiquetas:

21 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Um rapaz que faz natação por lazer, que nem vai as selecçoes, nao o vejo a competir a sei la quanto tempo, tá nos mundias...tá certo! Espero que nao enterre!

sexta-feira, março 31, 2006 7:53:00 da tarde  
Blogger Beba Água said...

Pelo resultado do 1º trial parece k vamos ter um Miguel como sempre no seu melhor!
Ainda me lembro aquilo k treinavas e k te permitiu fazer 1:48 em Cantanhede! Tu tás lá, és o maior! Força nisso e arrasa!

sexta-feira, março 31, 2006 11:15:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

anonimo é da amadora! inveja!

sábado, abril 01, 2006 1:51:00 da tarde  
Anonymous agostinho said...

Não falem assim do Miguel se não o conhecem sff... Acho uma tremenda injustiça estarem a falar dele assim.
Se ele é um dos 4 melhores porque que não haveria ele de ir?
Um forte abraço e boa sorte Sr. Miguel :)

sábado, abril 01, 2006 10:53:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Á GANDA SR.PIRES!!! assim e k é.
Bora MIGUELÃO arrasa com eles!!!!

sábado, abril 01, 2006 11:50:00 da tarde  
Anonymous contazulejos said...

Miguel no seu melhor, com treinos a "meio gas" ou mesmo sem gas nenhum (como aconteceu nos nacionais de clubes do ano passado).
Por aí podemos verificar como é bom ter talento, mas neste caso, como noutros não se trata só disso.
Não é o primeiro, nem será o último nadador a deixar de nadar e voltar ao mesmo nível (ou ainda mais forte) mesmo com menos treino. Sem dúvida que isso só pode acontecer com nadadores com muito talento, os outros têm mesmo que trabalhar, mas de vez em quando é necessário fugir a rotina, pelo menos alguns nadadores precisam (ou todos eles acho eu, mas em tempos diferentes...), porque o que realmente manda é a motivação.
Isto lança-nos ainda para outra questão. O que pode fazer a FPN para agarrar estes talentos? Não se vê nenhum nadador apostar claramente na modalidade, ao contrário do que acontece por exemplo com o Triatlo...pq? Se calhar ja tivemos e temos 2 ou 3 nadadores que tinham condições para isso...
Vai daqui um grande abraço para o Miguel (quer dizer, nunca vou conseguir abraçar um gajo com o tamanho dele...) que é um gajo 5 estrelas!

domingo, abril 02, 2006 8:47:00 da manhã  
Anonymous Duarte Mendonça said...

Bem, eu até não ia comentar este post, para não virem outra vez com a teoria do "Duarte Mendonça líder da conspiração anti- Algés" - teoria que nasceu quando afirmei simplesmente que o Mourão tinha ido aos Europeus de Curta à margem dos critérios e q tal tinha sido injusto para com outros q tinham acreditado no q estava escrito no PAC e não tinham aparecido em Tavira para tentar mínimos.

O Miguel é um atleta c um talento extraordinário, e o percuso dele deveria servir de exemplo e de reflexão p mtos treinadores portugueses, desde o facto de ter começado aparecido apenas aos 17 anos qd o Júlio foi p o Algarve, até ao facto de ter deixado de treinar e, mesmo nadando muito menos do que mandam os livros, regressar nesta forma.

Que é um miúdo 5 estrelas tb. acho que ninguém duvida.

Mas, UMA VEZ MAIS (já parece sina), isto leva-nos à questão da Direcção Técnica Nacional. Consta que tinham sido estipulados pela FPN diversos requisitos a cumprir pela malta: presença nos estágios, presença numa competição internacional, avaliação dos momentos de forma nos Camp. Regionais, presença nos Nacionais/Open, etc.

Ora, o Miguel, o seu técnico ou Clube optaram por não cumprir nenhum. Não esteve nos estágios, não esteve disponível p competições internacionais, não apareceu nos Regionais, e nos Nacionais nem nadou qq prova individual, apareceu apenas na 5ºF manhã p nadar os 4x100L escondido no meio da estafeta. Isto ao contrário de todos os outros convocados, que cumpriram com tudo.

Tá visto que não foi isso q impossibilitou q o Miguel esteja bem (parcial de 50.9 na estafeta dos Nacionais, e recorde pessoal de 49.11 agora). E que não será por isso q a selecção nacional, os 4x100 ou os 4x200 livres sairão prejudicados.

Mas claro que tal coloca em causa a Direcção Técnica Nacional. Quando se estipulam regras e não há quem tenha pulso para as fazer cumprir, significa que o DTN não está lá a fazer nada, pq não tem capacidade nem autoridade para impor o que quer que seja, nem mesmo as regras q ele próprio estabeleceu.

Mas isso já todos os treinadores nacionais sabem. Por isso é que lhes dá tanto jeito a continuação do Paulo Cunha. É um fraco, vendido ao tacho (comprova-o o facto de ter aceite continuar por metade do ordenado), e por isso podem fazer dele tudo o que quiserem. Daí que haja interesse de mta gente na continuação deste DTN, o "boneco" ideal que podem manipular como lhes apetecer, de acordo com os seus interesses particulares.

Para os atletas, que não têm nada a ver com todas estas anedotas, a melhor sorte do mundo. Pode ser q um dia tenham a FPN e o DTN q o seu esforço e dedicação merece.

domingo, abril 02, 2006 1:01:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Muito bem Sr. Duarte Mendonça! A FPN e o seu DTN não merecem a dedicação da maior parte dos atletas que logo que chegam à idade adulta abandonam a competição, sem qualquer perspectiva de futuro. A Natação actual vive apenas de jovens nadadores, inconscientes da realidade, que mal começam a pensar com a sua própria cabeça, logo compreendem a perda de tempo que é a Natação Portuguesa, onde não vale a pena investir nada.

domingo, abril 02, 2006 9:41:00 da tarde  
Anonymous Duarte Mendonça said...

Devo deduzir das suas palavras que estes atletas que constituem o topo da natação portuguesa são "inconscientes", que "não pensam pela própria cabeça" e que "não percebem que estão a perder tempo" ?

Eu discordo, há aqui neste grupo gente mto consciente do que faz, das suas opções e do papel da natação na sua vida.

domingo, abril 02, 2006 10:18:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não é tão simples quanto isso! As saídas neste ramo são tão exíguas que mal se adivinham. Estão lá por prazer pessoal, desafio, amor pela competição em si. Creio que se algum tem perspectivas de futuro, está realmente enganado e ludibriado. A realidade é esta!
Se adultos gravitam à volta deste logro e se aproveitam para os mais diversos fins... isso já é outro domínio...

domingo, abril 02, 2006 11:06:00 da tarde  
Anonymous Duarte Mendonça said...

A alta competição e a elite mundial são na sua essência isso mesmo, um selectivo, moroso, complexo e delicado processo de desgaste e de eliminação das esperanças da grande maioria dos que chegam a este nível.

Desses, apenas os predestinados conseguem ter alguns momentos de glória (divergindo aqui, por certo, o que isso significará: um título olímpico? Uma medalha nos Jogos ou Mundiais? Ou simplesmente uma final?)

Uma coisa é certa: só lá chega quem se sujeita a sofrer e a fazer todo o percurso. É certo que a probabilidade de gravar o seu nome na história entre a elite poderá não ser grande, e que se poderão questionar os benefícios/proveitos de tal opção.

Mas eu tiro o chapéu a quem, tento potencial para isso, o tenta.

Não digo q estejam ludibriados, pq acho de facto que não estão. Muitos deles não estarão por certo à espera de ser campeões olímpicos, e mesmo assim continuam a achar válida a sua opção e a encontrar motivos p a sua luta diária.

Admito que no passado e na história da natação portuguesa houve mta gente ludibriada, que hipotecou parte do seu futuro pela sua carreira desportiva, e que ela não terá trazido o retorno suficente.

Mas deste grupo actual não vejo ninguém nessa situação.

domingo, abril 02, 2006 11:28:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

e no passado? tu? quem? este tema é interessante!

segunda-feira, abril 03, 2006 10:17:00 da manhã  
Anonymous contazulejos said...

Tema muito interessante, mas volto a pergunta que fiz no meu comment anterior.
O que acontece no Triatlo (por exemplo) que não acontece na natação? Porque vemos triatletas apostarem nitidamente na carreira desportiva e nadadores sempre com reservas?...

segunda-feira, abril 03, 2006 10:30:00 da manhã  
Anonymous mcoutinho said...

o triatlo tem uma longevidade bem maior que a natação! alem de k sendo igualmente exigentes no que ao treino diz respeito, a natação akaba por ser bem mais desgastante. (atenção, comentário ainda n sujeito à apreciação do DM ;) )

segunda-feira, abril 03, 2006 12:14:00 da tarde  
Anonymous Duartre Mendonça said...

Uiiii, "mcoutinho", essa é mais do q discutível! A natação + desgastante q o triatlo? Tenho mtas reservas, mtas mesmo...!

Sobre a longevidade, posso concordar. Agora sobre a dureza, não concordo.

Contazulejos: digamos q os responsáveis técnicos de (alguns) atletas do triatlo português fazem uma lavagem de cérebro aos miúdos c potencial, e colocam-nos a pensar só naquilo.

Não sei se está certo, pq Vanessa's só há uma, e se para ela essa aposta pode justificar-se, para os outros duvido q valha a pena deixar a escola de lado pra tentar entrar a mto custo no top-50 mundial.

Por outro lado, contrariando o q diz o "mcoutinho" (boa tentativa de se fazer passar por quem não é), o triatlo necessita de + horas de treino diárias q a natação, logo deve ser mesmo impraticável (ou quase) fazer triatlo de AC e estudar ao mm tempo.

segunda-feira, abril 03, 2006 1:19:00 da tarde  
Anonymous mcoutinho said...

boa tentativa de se fazer passar por quem não é ???? porquê? e você ? não é o DMendonça?? até posso pôr o meu BI...
Oiça, eu não quis dizer que a Natação era mais dura (até penso o contrário), o que quis dizer era que "os anos de treino da natação" são mais desgastantes que os do triatlo. O nadador "farta-se" mais depressa.
Rui Miguel Coutinho dos Santos, BI 10934647, nadador até 1998, Triatleta curioso

segunda-feira, abril 03, 2006 2:47:00 da tarde  
Anonymous Duarte Mendonça said...

É que o "Coutinho" q a malta da natação conhece melhor é outro (Tiago), só por isso.

O desgaste psicológico de anos de treino pode ser de facto superior na natação, pq praticado sp num espaço mais reduzido e c pouca variabilidade.

O fisiológico, sem dúvida o do triatlo.

segunda-feira, abril 03, 2006 2:55:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Aqui, sim! Estão a atingir altos níveis de discussão. Parabéns a todos.

segunda-feira, abril 03, 2006 7:28:00 da tarde  
Anonymous contazulejos said...

Isto parou por aqui...hum, ninguem do Triatlo quer comentar?

quinta-feira, abril 06, 2006 2:27:00 da tarde  
Anonymous eusoudotriaco said...

Os atletas bandeira do Triatlo, Vanessa Fernandes e Bruno Pais, sao atletas oriundos de estratos sociais baixos, com um passado de insucesso escolar ainda antes da sua opcao pelo Triatlo. Neste contexto, o sucesso como atletas de AC surge como uma melhoria em relacao as opcoes de vida que teriam se nao tentassem esta via. No caso da natacao, o nivel intelectual dos atletas e geralmente mais elevado do que o de atletas como a Vanessa e o Bruno, pelo que uma aposta total na AC e menos provavel. Este fenomeno e comum noutras modalidades.

terça-feira, julho 18, 2006 2:23:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

após ler o ultimo post de "eusoudotriaco" = "smartasscoach" fico cada vez mais certo da anormalidade deste fraco treinador. Que em poucas palavras demonstrou que não percebe nada de triatlo e muito menos de natação.
Aqui vai uma foto para verem quem é:
http://tri-oeste.inforcerta.pt/forum/forum_posts.asp?TID=698&PN=2

terça-feira, julho 18, 2006 10:54:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home